terça-feira, 7 de abril de 2009

Feira da Matrix, parte 2, a missão

Era para eu ter escrito este post ontem, mas quando eu estava no meio dele, ocorreu um imprevisto, eu parei e não terminei. Como eu não salvei o "doc", perdi aquilo que já estava pronto, então vamos começar redundantemente do começo.

Na postagem de domingo, eu escrevi sobre o encontros que tive na Reatech, das pessoas que conheci e quem eu reencontrei* por lá.

Mas é "craro" que eu dei aquele "bizú" na estrutura e nos brinquedinhos da feira, o que me causou certo impacto que não foi dos melhores.

Uma coisa que vi logo de cara, foi que não é qualquer mamulengo que estava por lá. Eram só os "mano" da "crasse" média pra riba. Os pobrinhos, com todo o respeito, nem abriram o crediário pra comprar uma passagem pra chegar à feira.

Mas mesmo os da "crasse" média não tinham condições de comprar os brinquedinhos "hightech". Estava das coisas maaaais caras que já vi.

Meu atual sonho de independência (ou algo semelhante) é ter um carro que tenha uma rampa ou plataforma para eu subir com a cadeira de rodas motorizada que ganhei da prefeitura há uns dois anos. Mas, "mew", eu ainda não acertei as dezenas da Mega-Sena (bem que eu tento) para poder comprar um carro daqueles que vi lá.

Fui ver uma cadeira de rodas (sem motor) "que nem" a que estou sentado agora. Só não caí pra trás porque o encosto me segurou. Era o dobro do valor da mesma que comprei em 2002, há quase sete anos. Passei do lado do stand das cadeiras motorizadas, mas nem perguntei quanto custava pra não ter um infarto com apenas 24 anos e no meio da feira.

Depois meu pai me contou que ele perguntou o preço das baterias... Preparem-se... R$250,00 cada (o meu possante pede duas, faz a conta aí).

Na hora do rango, veio mais uma facada no coração. Eu pedi um lenche de frango e meus pais pediram um prato básico de arroz com feijão e uma carninha. Eu disse UM prato para os dois, custou "apenas" R$ 20,00. Meu lanchinho saiu por uma dúzia de real. Ah, tinha o "refri", duas latinhas daquele líquido gaseificado preto foram meia dúzia de real. Então, some aí e vocês chegarão ao resultado de R$ 38,00 para três pessoas. Depois a gente gastou mais um pouquinho com dois "solvetes" e uma garrafinha de água.

Cheguei â conclusão de que para ser deficiente é preciso ter o pré-requisito de ser rico, dono de banco ou assaltar um, antes de ir a uma feira dessa.

Ah, um parêntese, parabéns aos meus amigos e colegas de profissão, que todos dias informam pelos mais diversos meios de comunicação, dá-lhe imprensa!!!

*O Acordo Ortogáfico pede um hífen, mas a Academia Brasileira de Letras parece que baixou uma resolução que retira o "traço" entre dois "E's".

10 Cornetadas:

Cláudia disse...

Eita q preços salgados, heim... Pense q profª não chega nem perto dessa feira pois, o salário não deixa.

Anônimo disse...

Almoço carinho!

Jairo disse...

Cara, muito bom o ritmo do texto ahahahh... muito bem escrito... e, claro, cheio de informações! Abraço

geisa disse...

Nossa!! Boa sorte na mega sena, pq os produtos tão caro msm...tem q ter grana...vacilo, tinha q ser mais acessível!!

Luis Daniel disse...

É, a feira é carinha, vou ter que apostar mais na Mega-sena pra ir lá de novo
Será que quando o Jairo disse que o texto está com um bom ritmo é que ele está bom para dançar?? hahaha Eu entendi sim o que ele quis dizer, abraço pra vocês.

www.pessoacomdeficiencia.com disse...

Daniel, também fui na feira e tive a mesma impressão que você mais o que me decepciona é encontrar tantos militantes do nosso segmento reunido em um só lugar e ninguém faz nada contra esta exploração.
Estou pensando em convidar uns amigos pra fazermos um picnic bem no meio da Reatech o ano que vem. (E QUE VENHAM OS SEGURANÇAS), rs.
Parabéns Daniel pelo elogio que o Jairo te deu.

Wanderley de Assis
www.pessoacomdeficiencia.com

Anônimo disse...

Ola
Me interessei pelo titulo do seu blog pois sou cadeirante tbm e resolvi ler, mas pra minha surpresa
DEUS COMO VC ESCREVE MAL...e o conteudo dos textos? péssimos.
Ao invés de comentar da feira vc só reclamou que isso é caro, aquilo é caro....ahhh vc não acha que um investimento desses vale a pena?
Abraço

Luis Daniel disse...

Meu caro "Anônimo", eu infelizente sou pobre, estudei numa escola brasileira e não aprendi a escrever direito. Se eu fosse rico, estudava fora, aprendia a escrever e de quebra ia poder comprar uma cadeira que eles vendiam lá. Quiçá, eu não seria jornalista e ia passar férias nos EUA.

Volte sempre e me cornete

Cybelle Varonos disse...

Daniel, seu texto é ótimo, aliás comom todos os outros, vc realmente tm o dom da escrita, critico, bem humorado e sensível....Parabéns!!!

Cybelle Varonos disse...

Daniel, seu texto é ótimo, aliás comom todos os outros, vc realmente tm o dom da escrita, critico, bem humorado e sensível....Parabéns!!!

Postar um comentário | Feed



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License