segunda-feira, 27 de abril de 2009

Bora pra balada?

Tá gente, eu sei que hoje é segunda-feira, ainda falta muito pra chegar o fim de semana, que, aliás, esta semana é prolongado de novo. Mas a história é a seguinte:

Balada é um negócio que todo mundo acha que o povo com deficiência não vai, principalmente, os da cadeira de rodas, mas não é bem assim não. Na verdade, são os empresários das baldas que não deixam a gente ir.

Os caras barram a gente na porta ou não deixa a gente ir tirar a água do joelho. Mesmo as leis mandando eles deixarem os cadeirantes felizes, os caras teimam em “barrar a gente no baile”. (Ei, alguém lembra aí do seriado americano que passava na Globo na década de 90? Não? É, estou ficando velho mesmo :P).

Mas um amigo meu resolveu montar uma balada, sabe, gente? E chamou um cara mais amigo meu ainda pra comandar a parada (que não é gay!!!) Esse segundo amigo, é um dos caras que às vezes cometem a loucura de me levar pras baladas por aí e ele sempre passava um perrengue comigo.

Ele chegou um dia pra mim e me perguntou:

-Daniel, o que você ache legal ter numa balada?

Eu já de pronto respondi:

-Mulher e música boa (bobo, ne não?)

-Não, não é nada disso. O que você acha que deve pro cadeirante? como você chama lá no blog, o povo da matrix.

- Ah, ta. Primeiro, a gente tem que conseguir entrar na balada, ou seja , uma entrada plana ou com rampa. Ah, a porta tem que caber a cadeira de rodas, tem cada porta por aí. Outra coisa fundamental é o tal do banheiro adaptado. Eu não uso banheiro nos lugares aonde vou, mas a maioria usa. Ele tem que ser amplo pra caber a cadeira de rodas, ter as barrinhas de apoio. Essas coisas todas, você consegue na prefeitura. Mas o primordial é todos os locais da casa serem acessíveis e nada de lugar reservado pra a gente ficar, o negócio é a gente estar junto com todo mundo.

-Legal, Daniel, gostei das dicas, depois você me fala mais coisas, ok?

Bom, gente, na sexta-feira passada, o meu amigo Beto Gomes inaugurou o “meu, o seu, o dele, o nosso, Lounge Por Essas Bandas!!!” Aeeeeeeeeeeee

Para quem gosta de um Rock in Roll com qualidade, assim como eu, o Lounge Por Essas Bandas é o local da balada do fim semana. Uma casa com dois ambientes totalmente distintos. Um barzinho com voz e violão para quem prefere ficar sentadinho à beira de uma mesinha. Quem gosta da agitação de uma banda completa e um ambiente fechado, tem seu espaço garantido.

Não é porque os caras lá são meus amigos não, mas finalmente encontrei uma balada que se preocupa com o povo da cadeira de rodas. Onde não é plano, tem rampa. Mesmo o os que não conseguem subir sozinho podem pedir ajuda pra alguém que essa pessoa não terá medo de ajudar e derrubar o “malacabado” no chão.

Tem banheiro exclusivo pro cadeirante. Comentei com eles que achei o banheiro meio pequeno para mexer com a cadeira lá dentro, mas eu já estou pensando num jeito para sugerir e melhorar que vou falar pra eles.

Beto, na passagem entre um ambiente e outro, ficou um ressalto “brabo” pro matrixiano que não for muito forte, eu consegui, mas eu não bebi nada, aí deu certinho.

De primeira, foram essas observações que consegui fazer, com o tempo, a gente vê mais detalhes pra melhorar.

Matrixianos que leem o blog, os caras estão começando, não dá pra gente cobrar perfeição deles ainda, por isso, quem tiver alguma dica pra dar, cornete aí, ou mande um e-mail pra mim que repasso pra eles.

Então, todos estão convidados a conhecer o novo espaço para curtir aqui na cidade e assim dar uma opinião a respeito do local.

O endereço é: Av. São José, 492, centro.

Repito, depois, contem aí o que acharam, ok?

A propósito, vocês podem me contar como está a situação da concorrência?

Ficarei grato.

6 Cornetadas:

Rafaele Silva disse...

Parabéns a essa casa por levar acessibilidade!!!Realmente, nunca vi em outros lugares que frequento adaptações para deficientes, seja ela qual for.
Espero que esse projto e sua postagem sirva de exemplo para os "concorrentes".
Rafaele Silva

Anônimo disse...

Então... Frequento o Anexo da Nena e o PUB, também ali no centro só que mais pra frente...

Já vi cadeirantes no Anexo, mas la o banheiro não é adaptado e com certeza não cabe a cadeira pois o "vazo" além de ser único, mal da pra entrar e fechar a porta de tão apertado...

No PUB nunca vi nenhum Matrix, mas la é sem noção, a balada parece que foi feita em um galho de árvore, é escada pra entrar, escada pro porão e escada pro deck, tudo não adaptado.

Abraço e nos vemos por estas bandas!

arq.vargas disse...

Pelo que você escreveu é um avanço, a observação que tenho é quando você escreve que "não da para gente cobrar perfeição deles ainda..." Como se sabe a mais de vinte anos os "matrixianos" veem lutando pela direto de ir e vir, nosso país possue legislação onde obriga a "perfeição"( dentro do possível).
Se não é o momento, após aproximadamente vinte anos de luta e atual Convençao dos Direitos das pessoas com deficiência pela ONU no ano passado, quando poderemos ou passaremos a cobrar?
Você já obteve resposta do Conselho quanto ao Parque Tecnologico?
Foi um prazer conhece-lo.

Alexandre

Thais Frota disse...

Muito legal a iniciativa do seu amigo!!
Posso ir até lá tirar umas fotos e postar no meu blog?? :)
A cidade está cheia de baladas, mas quase nenhuma é acessível.
Espero que este exemplo inspire outros profissionais a reformarem espaços caóticos e para os novos empresários pensarem em tudo antes de inaugurar uma balada!
:D

Anônimo disse...

Adorei a iniciativa Daniel,tomara acontecer mais disso por essas baladas,o defi tem direito de sair p auar tbm!!bjs
Aldrey entrei como anonimo sempre da um problminha comigo ahahah

Eduardo Camara disse...

Fala Daniel! Legal saber que tem mais um lugar acessível por aí. Acho que, se o cara tá perdido nas adaptações, tem que pelo menos consultar as normas da ABNT e/ou falar com um arquiteto que entenda do assunto. Aí fica mais garantido que ele não vai adaptar errado e todo mundo curte melhor :-) Abraços!

Postar um comentário | Feed



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License