sábado, 2 de agosto de 2008

O debate que bate

Começou verdadeiramente a campanha eleitoral na última quinta-feira em São José dos Campos, a TV Band Vale em parceria com o vale paraibano realizaram o primeiro debate na mídia dos três candidatos ao principal cargo político da cidade.

Como hoje já é sábado e o programa foi há dois dias, este que lhes escreve vai comenta somente as impressões que teve de cada candidato nas duas horas em que estiveram durante as câmeras.

Por ordem alfabética:

Antonio Donizete (PSTU): ele, como era de se esperar, atacou freqüentemente os dois adversários em suas declarações. Um por ser o atual prefeito, o outro por ser do partido do presidente da República. O candidato da Frente de Esquerda afirmou que seus adversários têm propostas muito semelhantes para governar São José. Toninho, como é mais conhecido, se preocupou muito com seus ataques e se esqueceu de apresentar as propostas da coligação. Gastou bem o tempo que tinha para responder as perguntas realizadas anteriormente, o que pareceu prejudicial a ele.

Carlinhos Almeida (PT): o deputado também se baseou em atacar seu principal oponente e atual prefeito, como no caso da licitação do transporte público, que como disse o candidato, foi realizada somente porque a justiça obrigou a prefeitura a fazer (ponto duramente criticado por Toninho). Carlinhos também deixou de apresentar propostas concretas. Quando perguntado por um jornalista presente sobre deixar a Assembléia Legislativa para assumir a prefeitura e assim deixar a maior cidade do Vale do Paraíba sem representante na câmara paulista, ele disse ser uma boa pergunta, mas respondeu de forma vazia, a afirmar que pode oferecer muito mais com a cidade como prefeito que como deputado, (mas isso não enfraqueceria a cidade em possíveis decisões em nível estadual? Pois não haveria ninguém para defender os interesses joseenses junto ao Estado).

Eduardo Cury (PSDB): o atual prefeito de São José dos Campos precisou desde o início se defender de seus adversários, mas também não poupou as palavras para contra-atacar as atitudes de seus adversários, como no caso do Sindicato dos Metalúrgicos, representado pelo candidato do PSTU, que segundo Cury, atrapalhou a chegada de novas vagas de emprego trazidas pela GM. Por várias vezes, Eduardo não soube se defender de Toninho e Carlinhos, principalmente quando se tratou do Pinheirinho. Ele foi o único que apresentou uma proposta de governo: continuar as ações que são feitas há 12 anos na cidade (o que necessariamente não é o melhor para São José).

Os três deixaram de responder inúmeras vezes o que era perguntado, sobretudo nas feitas pelos jornalistas convidados, típica atitude de político, mas que atrapalha a visão e decisão.

Foi dado o ponta-pé inicial, agora resta saber se os cidadãos que votam aqui em São José quem continuar como está ou acha que se precisa de alguma mudança.

Você já tem a sua resposta?

0 Cornetadas:

Postar um comentário | Feed



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License