quarta-feira, 11 de junho de 2008

Portugal 3 x 1 Rep. Tcheca

Por Mauro Beting (http://www.lancenet.com.br/blogs_colunistas/mauro)

Felipão repetiu o time e o 4-2-3-1 da estréia; Karel Brückner manteve o 4-1-4-1, mas com o winger Matejovsky no meio (no lugar do apagado Jarolin), e Baros (artilheiro da última Euro) no comando de ataque substituindo Koller. A presença de jogadores mais hábeis e leves deixou os tchecos um pouco mais soltos, mesmo com o eventual recuo de Polak para marcar com Galasek.

O problema é que Ronaldo e Deco também se soltaram e armaram belo lance, definido na raça pelo brasileiro, aos 7min.

A vantagem portuguesa fez o time recuar demais. Os tchecos saíram melhor com Sionko, pela direita. Na primeira boa escapada, ele conseguiu um escanteio que o próprio winger-direito aproveitou, na falha da zaga portuguesa, na chegada atrasada de Petit, aos 16min. O início eletrizante, como diria a narração da TV, fez as equipes tirarem o pé do acelerador e o jogo ficou mais marcado, e bastante equilibrado.

Moutinho seguiu organizando bem Portugal, Ronaldo tentou mais o jogo (apesar do bom serviço do lateral Grygera), Deco se mexeu bastante, mas Simão e Nuno não estiveram à altura. Baros deu mais gás aos tchecos, e Matejowsky se incorporou mais à frente.

O segundo tempo foi tipicamente felipônico. Avançou o time, correu alguns riscos em bolas cruzadas sobre a área, a achou um belo gol em tiro forte de Cristiano, em belo passe de Deco, aos 17min.

Os tchecos responderam com os 2,02m de Koller, aos 27min. No minuto seguinte, o ótimo Moutinho deixou o campo para Fernando Meira (1,90m0) compor a bateria antiaérea lusitana. Hugo Almeida entrou 5min depois no lugar do sumido Nuno. Com 1,90m, foi mais uma mexida física de Felipão. Quaresma substituiu Simão (por que não Nani desde o início?) pelo mesmo motivo. Só que, agora, para dar o gás que parecia faltar nos 10 minutos finais.

E deu. Os tchecos pouco chegaram, mesmo no chuveirinho. E, num belo contragolpe, aos 46min, Ronaldo serviu Quaresma, que ampliou um placar largo demais para tamanho equilíbrio. A R.Tcheca jogou muito mais do que na vitória sobre a Suíça.

Mas até o bruxo Brückner daria a vitória ao time melhor qualificado. Não só no grupo A. Portugal irá bem longe na Euro.

0 Cornetadas:

Postar um comentário | Feed



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License