sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Boas Festas

O final de ano nos faz pensar no tempo que passou e planejar metas para um novo período que está por vir. Fazer um balanço de tudo.

Este tempo nos dá a esperança, desejo de que o próximo ano seja melhor do que o termina.

Tudo isso é o combustível para seguirmos em frente e mesmo que não der certo como planejamos, sabemos que sempre podemos renovar as esperanças.

A todos, um Feliz Natal e um 2008 repleto de realizações.

As postagens retornal em meados de janeiro com força total.

Grato,

Luis Daniel

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Águia fora da Copinha 2008

Notícia publicada no VNews à tarde muda os planos do futebol joseense em 2008.

Mesmo tendo feito bela campanha, na copinha deste ano, a Águia Pequena não poderá participar do tornio em 2008.

Segundo a FPF, a parceria entre o time do Zagueiro Roque Jr, Primeira Camisa, e o São José é irregular. Para participar do torneio, uma equipe tem de ser filiado no mínimo há dois anos a federação organizadora.

O Primeira Camisa existe há menos de um ano, antes ele era um projeto dentro do clube de São José dos Campos. Por isso, de acordo com a diretoria do time do zagueiro, a Águia foi procurada para fazer uma parceria na disputa.

Este argumento foi aceito pela FPF, mas posriormente recusado.

Com isso, a cidade do Vale do araíba deixa de ser uma das sedes do campeonato que começa no início do mês que vem.

O time de São José tinha grandes expectativas para copinha e superar às quartas de final deste ano e impulcionar o futebol na cidade em 2008, mas nem mesmo o ano começou e os planos foram fazer companhia a Plutão (ex-planeta do Sistema Solar).

Espero que o baque não seja sentido no time profissional.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Mais um post

Putz, eu achei que eu ia descansar eesta semana, mas os trabalhos semestrais nao me deixaram e olha que ainda nem consegui terminar.

Vamos parar de falar na minha vida, né?

É, os bastidores do fuebol está pegando fogo, quem diria que o Caio Junior ia cair do comando do Palmeiras? Hoje ele já está no Goiás.

O Corinthians tanta juntar os cacos. Ele deve passar 2008 fazendo isso.

No Santos, amanhã tem eleição que pode confirmar mais uma vez Marcelo Teixeira no poder mais dos anos.

O destaque do tricolor fica por conta de sete jogadores na seleção do Campeonato Brasileiro contra a seleção olímpica no domingo que a globo não vai passar pra passar o filme da Vanessa Hudgens. (fim de ano é fim de feira mesmo).

Se alguém puder, lembre de mim no fim de semana. não sei porque, mas sinto que algo importante está para acontecer.

Até mais...

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Mais rebaixamento

Nem perder a Copa do Mund0 parece ter sido tão trágico para a impresna paulista do que a quda do Corinrhians para a Série B. Todo mundo sabia ou poderia imaginar que isso estava para acontecer.

A queda até que ficou em segundo plano, o foco em si era a emoção da torcida. Lágrimas enchorraram nas telas de TV. Impreciona muito a dedicação que os torcedores tem pelo clube en todos os momentos.

O consolo dos corintianos é a esperança de que este rebaixamento sirva de lição e provoque uma verdadeira reformulação administrativa, que não só o Corinthians, mas a maioria dos times brasileiro precisa fazer.

Parabéns a torcida corintiana e pêsames ao Corinthians. Até Segunda!!! (não resisti hehe)

domingo, 2 de dezembro de 2007

BR 07 Rd 38 - Agonia de um Timão com cara de timinho

Pouca emoção para corintiano não serve. O negócio é viver a cada segundo para saber se o time vai permanecer na Série A. Um gol do Grêmio , a Série B era fato. Um gol do Internaional a Série A voltava a ser realidade.

Ainda no mesmo tempo, o Goiás empata, ronda o fantasma da Segundona. Enquanto a torcida gremista comemorava o gol contra o Colorado, o ex-renegado atacante corintiano empata no Olímpico.

Termina o primeiro tempo com o alvi-negro na primeira divisão

No segundo tempo do Planalto Central, o Goiás bate três vezes o pênalti até converter e fazer 2 a 1. Assim quem cai é o time da Marginal Tietê.

Passou da metade do segundo tempo e agonia continuava, o desespero começou a tomar conta das expressões de todos no timão.

O Cruzeiro fez a parte dele e está na Libertadores, o Paraná não fez a sua e caiu para a segundona. Agorá só há uma vaga e o corinthians parece muito a fim dela. Não joga nada contra o Grêmio, Faltam apenas 15 minutos para ele na primeira divisão.

Palmeiras perde no Palestra.

O corinthians empatou e apesar de toda a esperança de 30 milhões de pessoas caiu para a Segunda Divisão.

Agora, as conseqüencias dos últimos anos estão aí para todos verem.

Atualizado às 23:18

Análise: TV digital preserva curral eletrônico e estréia em alta indefinição

Escreve: DIÓGENES MUNIZE, editor de Informática da Folha Online
Você já consegue receber imagem em alta definição no seu televisor? Pode interagir com o que aparece na tela ao toque do controle remoto? Usufrui a multiprogramação, com novos canais na TV aberta? Se a resposta for não a todas perguntas, parabéns, você é brasileiro e não tem TV digital --assim como praticamente o resto da população.
Esse é o lado óbvio da estréia oficial que ocorre logo mais, às 20h30, em São Paulo. Quase ninguém vai assisti-la. Ao menos não acompanharão a "revolução da TV" do jeito que se esperava, ou seja, com áudio e som digital.
Culpa dos preços (governo prometeu "set-top box" por R$ 200, mas a indústria só oferece por R$ 499, no mínimo). Culpa da correria com que as decisões foram tomadas, com a escolha do padrão japonês --mais caro-- para satisfazer aos radiodifusores. Culpa da demora para os aparelhos chegaram às prateleiras --afinal, depois de acatados os lobbies, quem se importa?
A partir de hoje, a TV aberta brasileira tem três marcos: sua fundação (1950), o início das transmissões a cores (1972) e o começo da TV digital, neste domingo. As duas primeiras estréias contaram com públicos restritos, mas depois suas tecnologias se expandiram ao resto do país. É o que deve acontecer com a TV digital.
O governo estipulou o prazo de 2016 para os brasileiros comprarem uma caixinha conversora ou uma TV que já tenha conversor embutido. Nesta data, o sinal analógico que recebemos será interrompido, segundo ocronograma oficial.
"Revolução"
Há pouco para se comemorar neste debute da TV digital. A propósito, chamar de debutantes um grupelho de radiodifusores que se perpetua há décadas num mercado cuja moeda de troca sempre foi o favorecimento político é, no mínimo, curioso.
A expectativa dos que anseiam pela democratização no acesso à informação era que, com a TV digital, outras emissoras entrariam no jogo. Os tradicionais produtores/transmissores teriam que se mexer, melhorar o conteúdo. A disputa tornaria-se mais acirrada e mais bonita para o telespectador. Esse incentivo à pluralidade estava previsto no decreto que instituiu o Sistema Brasileiro de Televisão Digital, em 2003.
Mas, ao menos por enquanto, tudo fica na mesma, com foco 100% na alta definição audiovisual, enquanto pontos fundamentais seguem indefinidos e o curral eletrônico preservado. A palavra final sobre a adoção ou não de um sistema que impede a cópia de programas foi prorrogada para depois da estréia oficial, por exemplo. Nos Estados Unidos, maior produtor mundial de conteúdo televisivo, a restrição não foi adotada.
"Não há nenhuma pretensão do governo em estabelecer qualquer critério sobre isso neste momento", disse à Folha Online o ministro das Comunicações Hélio Costa, na quarta-feira (28), antes de defender a limitação de cópias e elogiar, mais uma vez, a imagem "perfeita" que virá.
Recepção do sinal digital de TV em celulares, interatividade, universalização do ensino a distância, inclusão digital... é longa a lista das promessas que sequer têm data para serem cumpridas.
Mas a imagem será perfeita. Para quem puder pagar um aparelho compatível, será linda!
Nos últimos meses, a qualidade da imagem e o funcionamento das tomadas em alta definição se tornaram questão chave também para outra indústria: a de filmes pornôs. Diretores, produtores e atores ficaram preocupados, porque tudo vai aparecer de forma cada vez mais nítida. É uma preocupação legítima e central para eles, essa com a imagem. Só não deveria ser a nossa.

Enfim, jornalista

Depois de tanta luta, resta a esperança de que tudo que passou pode valer realmente a pena. Não dá para se jogar fora quatro anos de estudos. Se bem que não foram tantos estudos assim.

Eu me lembro que no primeiro ano todos que estavam ali na sala de aula tinham o sonho de se tornarem jornalistas. O idealismo imperava, afinal, ali era o começo de uma nova vida. Havíamos escolhido nossa profissão e o objetivo era conquistá-la de fato. Fiz amigos, desde aquele momento, para a vida toda, como o Rafa, o Fê Banzi, o Hernane e o Michel.

Alguns, ou melhor, vários ficaram pelo caminho. Uns por escolha própria, outros por um a caso do destino.

No segundo ano, parecia que quem tinha continuado ia permanecer até o final, mas mesmo assim, as desistências aconteceram. Entretanto outros surgiram, de transferências de outras universidades. Agora já sabíamos como a banda tocava por ali, como diria um personagem do cinema, o idealismo deu lugar a um pouco de conformismo e a um tanto de adequação ao sistema. O negocio já não era mudar o mundo, dominar só já estava de bom tamanho.

Nessa época me deparei com uma pessoa que a partir daquele momento passou a ser muito importante no restante do período de faculdade e é outra que não vou deixar de ser amigo. Amanda, hoje mamãe Amanda, a Bianca vai dar bastante trabalho a ela.

As amizades se consolidaram e a certeza de que voltar atrás, até pela redundância, era impossível. As histórias vividas em momentos extra-classe são capítulo à parte destes quatro anos.

A experiência na TV Univap, apesar de tudo, foi muito interessante, porque conheci algo que até aquele momento era como um fantasma, tinha medo sem conhecer. Agora tenho certeza que não combino muito com ela, mas se um dia trabalhar numa já sei como fazer.

Este ano foi o ano que mais estudei e me dediquei à faculdade, afinal, estava na marca do pênalti, graças a Deus, consegui terminar.

Agradeço aqui aos Professores: Vânia, Mário Moreira, Elizabete Kobayashi, Carlos Abranches, Mário Rios, Celso Meneguetti, Celeste, Adriano Luis, Paulo Poli, Fabiana Serra, Miura, Filipe, Antonio Augusto (meu orientador), Fabiola, Marcelo e Claudia.

Ao pessoal da TV: Fabiana Púpio, Jaide, Sr. Jorge e Wagner pela oportunidade e aos amigos estagiários que não cito os nomes para não me esquecer de ninguém.



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License