sábado, 20 de outubro de 2007

Do Rock ao Country, o que os jovens de São José ouvem

As idades podem ser semelhantes, mas os jovens de São José dos Campos têm gostos bem diferentes
São José dos Campos é a cidade onde se encontram vários estilos musicais e de ouvir música. Desde um mega-show até um simples rádio de AM e FM.

Nos últimos anos, se proliferaram os meios: MP3, celulares, CDs, rádio AM e FM entre outros, sempre existe alguma forma de ouvir a música preferida.
Marcelo Siqueira, 21 anos, é um exemplo de quem não gosta de escutar rádio. Ele afirma que o tipo de música que as rádios tocam não o agrada. Ele prefere rock pesado. Ele não diz que as músicas são ruins. “Eu apenas não gosto, algumas eu até gosto, mas são poucas, então, é melhor eu ouvir as músicas do meu mp3, que eu gosto de todas”, enfatizou Siqueira.
Já Marcus Vinicius Andrade, 19 anos, gosta de estilo musical diferente. Ele ouve música country, ou sertaneja . Ele brinca: “A música sertaneja é boa porque a gente dança junto, o que é muito melhor”, falou ele sob gargalhadas. Ele contou que desde pequeno dentro de casa ouvia música sertaneja por influências de seus pais que têm origens na região rural da zona norte da cidade.
“Aprendi a ouvir e a dançar desde pequeno, e ainda mais meus amigos também apreciam uma ‘moda de viola’ e música com os amigos não tem ‘casamento melhor’”, encerrou.
A influência da música da década de 80, o rock and roll nacional, é um outro estilo que é evidente nos jovens de hoje. Mesmo eles que nasceram enquanto bandas, como Capital Inicial, Legião Urbana, Os Paralamas do Sucesso entre outras dezenas, estavam nas paradas de sucessos das rádios, seguem a ouvir as canções daquela época.
Laura de Sá, 21 anos, diz não gostar das músicas que tocam nas rádios atualmente.“Prefiro quando a programação é de música antiga”. Compartilha da mesma opinião Eduardo Borges, 22 anos. “Eu era pequeno quando essas bandas faziam sucesso, mas mesmo assim me identifico bastante com elas, as letras mais politizadas, a parte instrumental com base na guitarra, naquela época tudo parecia ser mais interessante, infelizmente mudou muito de lá para cá”, encerrou em um tom de revolta.
Mas não são todos que estão insatisfeitos com o que tocam as rádios. André Morais, 18 anos, por exemplo, é um que ouve bastante rádio e curte o que elas oferecem. “Eu ouço pop-rock, reggae, black, o que toca no rádio a gente ouve”.
Rádios – Em São José dos Campos, as rádios que fazem maior sucesso entre os jovens são a Stereo Vale FM, 975 FM e Jovem Pan. Todas elas têm um repertório musical baseado em sucessos do pop, pop-rock e nos últimos anos uma tendência black, um ritmo que invadiu as listas musicais das rádios, mas na opinião do locutor da 975FM, Beto Gomes, não é uma tendência que deve durar muito tempo, pois é um aspecto da cultura brasileira. “Refiro-me ao tempo de exposição (da música), ou seja, acontece, como está acontecendo, estoura, depois há um tempo de hibernação, então retorna”.
Para o diretor artístico da Stereo Vale, Eloi Moreno, o black que toca no radio não é o verdadeiro black norte-americano, é um estilo com um ritimo, mais pop enfatiza. “na verdade, para se tocar no rádio atualmente, a música tem que possuir uma levada pop, é inevitável para que as gravadoras consigam vender seu produto”.
Segundo Moreno, o rádio vive n momento em que os ouvintes pedem para que as rádios toquem determinado tipo de musica.
“Estamos vivendo uma época semelhante a que vivemos na década de 80, quando tínhamos um número elevado de músicas, e o que era bom e o ouvinte gastava permanecia. Isso é muito melhor para as rádios, pois elas têm certeza de que a música tocada é mais aceita pelo publico”, encerrou o diretor da mais antiga FM do Vale do Paraíba.

0 Cornetadas:

Postar um comentário | Feed



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License